Deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar…

Ninguém muda ninguém. Posso ser a razão pela qual alguém mudou, mas eu não tenho o controle de mudar o que o outro escolheu para ele. As pessoas só mudam quando algo afligem elas, quando o mundo delas desmorona. Não adianta forçar, não adianta querer ajudar se o outro não perceber que ele precisa entender certas coisa na vida. Não o fato de mudar para agradar. Ninguém tem obrigação de agradar ninguém, mas lidamos com humanos, não somos isolados, dependemos do outro, mesmo que isso nos incomode, e dependeremos do outro, seja ele qual for, até o fim da vida.

Mas tem pessoas que não muda nunca, não tem maturidade de enxergar a vida. Convive com as mesmas pessoas, vive no mesmo lugar e não percebe que faz o outro sofrer, ou até percebe e tem um prazer nisso. São pessoas totalmente frágeis, incapazes de ser gente, incapazes de amar. É um tipo de pessoa que sofre, mas o sofrimento não mobiliza ela a mudar, não constrói nada de bonito.

É um tipo de pessoa que se você perguntar para ela se está tudo bem, ela irá dizer que sim. Mas se você perguntar para as pessoas que convive com ela ouvirá reclamações. Ela é um problema para os outros.

E quando vemos esse tipo de pessoa acabamos tendo paciência, por justamente ser incapaz de enxergar que ela é um problema. Damos chances,  toleramos algumas atitudes, nos disponibilizamos em ajudar, mas não adianta. Sabe porque não adianta? Porque a pessoa não quer se ajudar, não quer ser gente, não quer entender o próximo. Ela transforma os outros em refém da miséria que carrega.

Todos passamos por sofrimentos, alguns por sofrimentos maiores, pessoas que são frustadas, traumatizadas por algum motivo. Mas é um perigo dar muita atenção pra esse tipo de gente. Não podemos viver a mercê disso. Ainda não entendo muita coisa dos humanos, não sei até que ponto alguém não consegue ter a capacidade de mudar o que a vida fez dele, de superar suas angústias, suas frustrações e encarar a vida como gente. Mas não tenho tenho paciência com pessoas que veio na vida passear, é infantil desde o momento em que nasceu, não criou personalidade, não tem saúde mental, e é orgulhoso e egoísta.

Com o passar do tempo vamos enxergando certas coisas. Uma coisa eu percebi: não se ajuda ninguém que não se dispõe em se ajudar. Se a pessoa quiser ir pro inferno, fazer a vida dela um inferno, tudo bem, mas não arraste  as pessoas que estão encarando a vida com dignidade e que se dispõem a amar o outro. Vivemos em uma época em que falta longanimidade, não falo nem do amor, mas da longanimidade, de entender antes de julgar, de compreender, de um ânimo longo com aquele que precisa de apoio, mas tentar entender o outro o tempo todo também cansa. Acho que as pessoas estão precisando ficar mais sozinhas, não para se insolar dos outros, mas para enfrentar si mesmas, não ter medo de si, não ter medo da companhia da solidão. As pessoas precisam se tratar para deixar de ser um problema para os outros.

Anúncios

2 thoughts on “Deixa eu dizer o que penso dessa vida, preciso demais desabafar…

  1. Nossa ja vi esse blog umas 3 vez,que gostoso esse blog,muito bem feito com detalhes no post etc e tal,gostei muito,alias to acompanhando deis que me recomendaram ele,alguem sabe me falar se esse aqui é bom ? http://rastreamento.org dizem que é pra rastrear carro,moto,pessoas,é que eu ja trabalho com isso e queria saber!!Grande abraço e ta de parabens o blog

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s